Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️ Olá pessoal, Espero que este post encontre todos vocês bem! É com grande entusiasmo que compartilho que estou expandindo meus serviços como Desenvolvedor AdvPL para novos desafios e colaborações. Com mais de duas décadas de experiência sólida, minha jornada profissional tem sido enriquecedora, com a oportunidade de participar de projetos empolgantes ao longo dos anos. Agora, estou ansioso para trazer minha experiência e habilidades para novas equipes e projetos, trabalhando de forma remota. Minha expertise abrange não apenas AdvPL, mas também outras tecnologias-chave, incluindo JS, SQL, Infraestrutura e Otimização de Processos. Acredito que essa combinação de conhecimentos me permite oferecer soluções abrangentes e eficazes para uma variedade de necessidades de desenvolvimento. Acredito que a tecnologia tem o poder de transformar negócios e impulsionar o sucesso, e estou comprometido em ajudar meus clientes a alcançar seu

Protheus :: Programação Básica em Advpl “Combo XXXIV”

Arrays como Parâmetro:

Ao escrever uma função nós a definimos em termos de parâmetros. Chamamos esses parâmetros de Parâmetros Formais da função. Quando chamamos a função, fornecemos os parâmetros que denominamos Parâmetros Reais.

Quando passamos um Array como parâmetro, o Advpl faz o parâmetro formal apontar para o mesmo local indicado pelo parâmetro real. Dessa forma, poderemos mudar os elementos do Array fazendo atribuições a seus parâmetros.

Se o parâmetro real tiver um escopo Public ou Private, ele ficará também visível dentro da rotina chamada. Portanto, poderemos usar o operador == para verificar se eles realmente apontam para o mesmo array. Exemplo:

Private aNomes := { “P.A.Cabral” , “Santos Dumont” }

Test( aNomes )

Function Test( aFormal )
Return( aFormal == aNomes ) //.T.(apenas porque se referem ao //mesmo ponteiro)



Podemos, concluir, a partir disto, que os array são passados por referência;
acima de tudo, podemos mudar seus elementos. Entretanto, precisamos distinguir entre a própria variável array e os elementos a que ela se refere. Ao passar um array, como demonstrado, estamos passando uma referência aos elementos do array; conseqüentemente, a rotina receptora poderá alterá-los por meio de referência. Entretanto, ela pode mudar a própria referência? Ela pode fazer a referência apontar para outra array?

Examinemos o seguinte fragmento de programa:

Local aNomes := { “P.A.Cabral” , “Santos Dumont” }

U_Test( aNomes )

Alert( aNomes[1] ) // P.A.Cabral

User Function Test( aFormal )

Alert( aFormal[1] ) // P.A.Cabral

aFormal := { “Einstein” , “Leibiniz” }

Return( NIL )

A função U_Test() atribui seu parâmetro formal, aFormal, a um novo Array, mas isto não afeta o que aNomes indica. Ela simplesmente cria um novo Array e faz aFormal apontar para ele; aNomes permanece inalterado. É como se tivéssemos atribuído um tipo de dado diferente a aFormal – aNomes continua inalterado no retorno.

Disso podemos concluir que os Arrays são passados por valor! Não podemos mudar o parâmetro. Parece confuso mas: a variável array é passada por valor. Isto significa que não podemos mudar “aquilo para o qual ela estiver apontando”. Entretanto, como as variáveis de arrays são simples referências para os arrays, podemos mudar o conteúdo dos elementos do array, uma vez que sua rotina recebe uma referência a eles.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BlackTDN :: RLeg ~ Desvendando a Função ParamBox

Para quem precisar desenvolver uma interface de entrada de dados, coisa rápida, e não quer ter aquele trabalhão danado que todos já sabemos, o Protheus tem uma função que ajuda muito, é uma interface semelhante a função Pergunte, porém com muito mais opção de objeto de entrada de dados, alias até colocar o scrollbox desta interface com todos os objetos em outra MsDialog ou Wizard é simples. Vejam o exemplo abaixo, boa sorte! Rleg. //---------------------------------------------------------- // Função exemplo utilizando a função ParamBox() //---------------------------------------------------------- User Function xParamBox() Local aRet := {} Local aParamBox := {} Local aCombo := {"Janeiro","Fevereiro","Março","Abril","Maio","Junho","Julho","Agosto","Setembro","Outubro","Novembro","Dezembro"} Local i := 0 Private cCadastro := "xParambox" // ---------------

BlackTDN :: Customizando a interface de Login no Protheus e by You

A publicação “ BlackTDN :: By You e sua nova tela de login ”  de nosso amigo OBona deu o que falar e, em função disso, esse que a muito não vos escreve resolveu criar uma versão onde será possível personalizar, “por completo”, a tela de login no Protheus/by You. Considerando que OBona já havia “mapeado, identificado e customizado” as imagens peguei-as emprestadas para o exemplo que se segue: O primeiro passo para a customização “total” da interface de login do Protheus/by You será implementar o “Ponto de Entrada” ChgPrDir (Diretório de impressão) . Usaremos esse PE juntamente como programa U_FindMsObject.prg (apresentado pela primeira vez em: Protheus :: ADVPL : The Container : Presents Pandora's box ). Diferente do exemplo proposto por OBona, que substitui, durante o processo de compilação, as imagens padrões do sistema (excluindo-as) por imagens customizadas (com o mesmo nome) este novo exemplo mantém, no RPO, as imagens padrões adicionando novas imagens customizadas que serã

Protheus :: Chamando Funções do Menu Diretamente e sem a Necessidade de Login

Ferne$ perguntou: "...é possível abrir alguma rotina do sistema sem solicitar login ao usuário, como por exemplo a rotina MATA010..." Sim Ferne$, é possível sim. Abaixo um Exemplo para a Chamada à função MATA010 sem a necessidade de Login no sistema. #INCLUDE "PROTHEUS.CH" #INCLUDE "TBICONN.CH" /*/ Funcao: MATA010Ex Data: 30/04/2011 Autor: Marinaldo de Jesus Descricao: Executar a Funcao MATA010 diretamente sem a necessidade de LOGIN no Protheus Sintaxe: 1 ) U_MATA010Ex ( Chamada diretamente na Tela de Entrada do Sistema ) ; ou 2 ) totvsclient.exe -q -p=u_MATA010Ex -a=01;01 -c=rnp_local -e=rnp -m -l ( Chamada Via Linha de Comando ) /*/ User Function MATA010Ex( cEmpFil ) Local aEmpFil Local bWindowInit := { || __Execute( "MATA010()" , "xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx" , "MATA010" , "SIGAFAT" , "SIGAFAT", 1 , .T. ) } Local cEmp Local cFil Local cMod Local cModName := "SIGAFAT" DEFA