Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️ Olá pessoal, Espero que este post encontre todos vocês bem! É com grande entusiasmo que compartilho que estou expandindo meus serviços como Desenvolvedor AdvPL para novos desafios e colaborações. Com mais de duas décadas de experiência sólida, minha jornada profissional tem sido enriquecedora, com a oportunidade de participar de projetos empolgantes ao longo dos anos. Agora, estou ansioso para trazer minha experiência e habilidades para novas equipes e projetos, trabalhando de forma remota. Minha expertise abrange não apenas AdvPL, mas também outras tecnologias-chave, incluindo JS, SQL, Infraestrutura e Otimização de Processos. Acredito que essa combinação de conhecimentos me permite oferecer soluções abrangentes e eficazes para uma variedade de necessidades de desenvolvimento. Acredito que a tecnologia tem o poder de transformar negócios e impulsionar o sucesso, e estou comprometido em ajudar meus clientes a alcançar seu

Protheus :: Programação Básica em Advpl “Combo XIV”

Conectivos Lógicos:



É possível negar uma expressão lógica com .NOT. ou com o ponto de exclamação, que é equivalente. No Advpl as expressões lógicas são avaliadas da esquerda para a direita ( parando assim que o resultado é conhecido ). Esse processo é chamado “avaliação de curto-cirquito”. Por exemplo:

#DEFINE NLIMITE 10

Local aArr[NLIMITE ]
Local nIndice := 1
Local nMax := 50

...
...

While ( ( nIndice <= NLIMITE ) .and. ( aArr[ nIndice ] < nMax ) )
Process()
nIndice := nIndice + 1 //ou ++nIndice
End While

Quando o valor de nIndice for 11, a primeira expressão provocará a interrupção da avaliação. ( no exemplo, a segunda expressão não será avaliada, caso contrário ocorreria o erro conhecido como “erro de subscrito” – O erro ocorreria porque “aArr” for definido com 10 elementos ( NLIMITE 10 ); se a segunda comparação fosse efetuada, teríamos aArr[11 ] para um array de 10 elementos apenas.

O Advpl avalia os operandos de operadores binários, tanto aritméticos como relacionais, da esquerda para a direita. Na maioria dos casos a ordem não é importante, mas:

IF A() < B()

Onde A() e B() são funções? O problema é que A() e B() poderiam provocar efeitos colateriais. Se elas dependerem de uma variável comum, a qual pode mudar ambas, a ordem de avaliação terá importância.

IF aArr1[ ++nI ] < aArr2[ nI++ ]



Se ambos os lados tiverem efeitos colaterais, seria necessário considerar a ordem de avaliação.

Os operadores, em Advpl, são sobrecarregados. Isso significa que eles se aplicam a operandos de diversos tipos. Por exemplo, pode-se utilizar o operador + para somar números, concatenar string e efetuar a aritmética de datas. De modo semelhante, podemos usar o operador <= para comparar datas, números e strings.

O Advpl suporta dois operadores de atribuições, = e := ( “torna-se igual a”). A diferença entre os dois é que := retorna um valor, enquanto = é sobrecarregado. Quando usado dentro de uma expressão, = efetua uma comparação; caso contrário, ele é uma atribuição. O operador := sempre efetua uma atribuição e ele retorna um valor no lado direito para que possamos usá-lo dentro de uma expressão, como em:

IF( nHandle := fOpen( “ERROS.TXT” ) ) != 0


A variável nHandle obtém o valor retornado pela abertura do arquivo ERROS.TXT. Este valor é, então, comparado com 0. Poderíamos obter o mesmo resultado com:

nHandle := fOpen( “ERROS.TXT )
IF ( nHandle != 0 )
...

Mas no modelo anterior uma instrução foi economizada. Na versão em linha inserimos a atribuição entre parênteses. Isso ocorreu porque o operador := tem menos precedência que o operador !=, portanto nHandle receberia, de outra maneira, um valor lógico, resultante da comparação do valor retornado por fOpen() com 0. Uma boa prática, então, é colocar entre parênteses as instruções de atribuição em linha, para evitar problemas de precedência.


O operador := associa da direita para a esquerda, portanto podemos escrecer:

cPNome := cSnome := cCep := cTel := Space( 10 )

que o efeito sera identico a escrever:

cPNome := ( cSnome := ( cCep := ( cTel := Space( 10 ) ) ) )

A vantagem do operador := é que ele pode aparecer dentro de expressões. Um bom uso deste operador é na determinação de causa de falha de uma complexa estrutura While. Por exemplo.

While TeclaValid() .and. NaFaixa()
...
End While

IF TeclaValid()
..
EndIF

Quando o loop terminar, precisamos verificar que condição provocou a saída dele; para tanto, precisamos chamar novamente uma função demorada. Podemos reescrever usando atribuições em-linha, assim:

While ( ( lTv := TeclaValid() ) .and. ( lNf := NaFixa() ) )

End While

IF ( lTv )
..
EndIF

Quando sairmos do Loop, não precisaremos chamar nenhuma das funções demoradas para determinar por que o loop terminou.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BlackTDN :: RLeg ~ Desvendando a Função ParamBox

Para quem precisar desenvolver uma interface de entrada de dados, coisa rápida, e não quer ter aquele trabalhão danado que todos já sabemos, o Protheus tem uma função que ajuda muito, é uma interface semelhante a função Pergunte, porém com muito mais opção de objeto de entrada de dados, alias até colocar o scrollbox desta interface com todos os objetos em outra MsDialog ou Wizard é simples. Vejam o exemplo abaixo, boa sorte! Rleg. //---------------------------------------------------------- // Função exemplo utilizando a função ParamBox() //---------------------------------------------------------- User Function xParamBox() Local aRet := {} Local aParamBox := {} Local aCombo := {"Janeiro","Fevereiro","Março","Abril","Maio","Junho","Julho","Agosto","Setembro","Outubro","Novembro","Dezembro"} Local i := 0 Private cCadastro := "xParambox" // ---------------

BlackTDN :: Customizando a interface de Login no Protheus e by You

A publicação “ BlackTDN :: By You e sua nova tela de login ”  de nosso amigo OBona deu o que falar e, em função disso, esse que a muito não vos escreve resolveu criar uma versão onde será possível personalizar, “por completo”, a tela de login no Protheus/by You. Considerando que OBona já havia “mapeado, identificado e customizado” as imagens peguei-as emprestadas para o exemplo que se segue: O primeiro passo para a customização “total” da interface de login do Protheus/by You será implementar o “Ponto de Entrada” ChgPrDir (Diretório de impressão) . Usaremos esse PE juntamente como programa U_FindMsObject.prg (apresentado pela primeira vez em: Protheus :: ADVPL : The Container : Presents Pandora's box ). Diferente do exemplo proposto por OBona, que substitui, durante o processo de compilação, as imagens padrões do sistema (excluindo-as) por imagens customizadas (com o mesmo nome) este novo exemplo mantém, no RPO, as imagens padrões adicionando novas imagens customizadas que serã

Protheus :: Chamando Funções do Menu Diretamente e sem a Necessidade de Login

Ferne$ perguntou: "...é possível abrir alguma rotina do sistema sem solicitar login ao usuário, como por exemplo a rotina MATA010..." Sim Ferne$, é possível sim. Abaixo um Exemplo para a Chamada à função MATA010 sem a necessidade de Login no sistema. #INCLUDE "PROTHEUS.CH" #INCLUDE "TBICONN.CH" /*/ Funcao: MATA010Ex Data: 30/04/2011 Autor: Marinaldo de Jesus Descricao: Executar a Funcao MATA010 diretamente sem a necessidade de LOGIN no Protheus Sintaxe: 1 ) U_MATA010Ex ( Chamada diretamente na Tela de Entrada do Sistema ) ; ou 2 ) totvsclient.exe -q -p=u_MATA010Ex -a=01;01 -c=rnp_local -e=rnp -m -l ( Chamada Via Linha de Comando ) /*/ User Function MATA010Ex( cEmpFil ) Local aEmpFil Local bWindowInit := { || __Execute( "MATA010()" , "xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx" , "MATA010" , "SIGAFAT" , "SIGAFAT", 1 , .T. ) } Local cEmp Local cFil Local cMod Local cModName := "SIGAFAT" DEFA