Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️ Olá pessoal, Espero que este post encontre todos vocês bem! É com grande entusiasmo que compartilho que estou expandindo meus serviços como Desenvolvedor AdvPL para novos desafios e colaborações. Com mais de duas décadas de experiência sólida, minha jornada profissional tem sido enriquecedora, com a oportunidade de participar de projetos empolgantes ao longo dos anos. Agora, estou ansioso para trazer minha experiência e habilidades para novas equipes e projetos, trabalhando de forma remota. Minha expertise abrange não apenas AdvPL, mas também outras tecnologias-chave, incluindo JS, SQL, Infraestrutura e Otimização de Processos. Acredito que essa combinação de conhecimentos me permite oferecer soluções abrangentes e eficazes para uma variedade de necessidades de desenvolvimento. Acredito que a tecnologia tem o poder de transformar negócios e impulsionar o sucesso, e estou comprometido em ajudar meus clientes a alcançar seu

BlackTDN :: ADVPL ~ Class TFTPClient : Combo III (O Destrinchar Parte 1)

destrinchando

… Continuação: BlackTDN :: ADVPL ~ Class TFTPClient : Combo II (Configurando o Servidor FTP)

Iniciamos, agora, o “Destrinchar” do exemplo proposto na série.

Comentaremos as partes mais significativas do programa deixando, para o leitor, a responsabilidade por desvendar as partes mais triviais.

Nos ateremos às funções; comandos; diretivas e macros do compilador; e aos métodos e propriedades da Classe TFTPClient.

A idéia base do exemplo é: Demonstrar que usando diretamente a Classe TFTPClient, em detrimento das funções FTP* teremos, através da análise do retorno do método GetLastResponse(), acesso a recursos de depuração que nos auxiliarão na resolução de possíveis problemas; além da possibilidade de usar diretamente os “sub-comandos” FTP para requisições ao invés dos métodos e/ou funções pré-definidos. Obviamente que é altamente recomendável a utilização desses dois últimos ao uso dos “sub-comandos” FTP. Mas é interessante saber de sua existência e a forma de uso uma vez que, dependendo dos recursos e “sub-comandos” existentes no servidor FTP, poderemos precisar executar alguma ação não implementada na Classe e/ou Funções.

include protheus.chPara a “Macro do Compilador” CRLF. CRLF é definida no arquivo de cabeçalho protheus.ch como: #define CRLF Chr(13)+Chr(10). Chamaremos CRLF de “Macro do Compilador” ao invés de “Constante Simbólica” pelo simples fato de Chr(13)+Chr(10) não serem constantes mas sim chamadas de função. O pré-processador do protheus substituirá, a cada ocorrência, CRLF por Chr(13)+Chr(10) que serão avaliadas no momento da execução. A “Macro do Compilador” CRLF poderia ser definida de várias formas a exemplo:

#define CRLF() (Chr(13)+Chr(10))

ou

#define PT_EOL() (Chr(13)+Chr(10))

Nos exemplos acima parametrizada como chamada a uma função. Vale lembrar que #define é sensível a letras maiúsculas e minúsculas. Se o pré-processador encontrar CrLf() ou PT_Eol() ele não fará a substituição e um erro, em tempo de execução, será disparado. Para evitar isso poderemos redefinir as “Macros do Compilador” usando as diretivas #translate ou #xtranslate.

#translate CRLF() => (Chr(13)+Chr(10))

ou

#xtranslate PT_EOL() => (Chr(13)+Chr(10))

e chamá-las como:

Local cCRLF := CRLF()

Local cPTEOL := PT_EOL()

ou

Local cCRLF := CrLf()

Local cPTEOL := pt_EOL()

que o pré-processador traduzirá, corretamente, para:

Local cCRLF := (Chr(13)+Chr(10))

Local cPTEOL := (Chr(13)+Chr(10))

ou

Local cCRLF := (Chr(13)+Chr(10))

Local cPTEOL := (Chr(13)+Chr(10))

include directry.ch Para as “Constantes Simbólicas” que definem os índices para os elementos do Array retornado pela função Directory().  Observe a definição das constantes em directry.ch:

// Subscripts for DIRECTORY() array
#define F_NAME 1
#define F_SIZE 2
#define F_DATE 3
#define F_TIME 4
#define F_ATTR 5
// Length of array
F_ATTR F_LEN 5

Elas facilitam a leitura do programa. Atente-se aos fragmentos de código abaixo.

include directry.ch : Exemplo

include directry.ch : Exemplo

 

… continua

[]s
иαldσ dj

Comentários

  1. Naldo, sabe como subir o serviço de ftp no Protheus em modo passivo, ou alguma outra maneira? estou tendo dificuldades de transferência de arquivos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o TDN: "A implementação atual do servidor de FTP não implementa o comando PASV (modo passivo)." (http://tdn.totvs.com.br/pages/viewpage.action?pageId=6064789)

      Que redundância "A implementação não implementa" (rs)

      Excluir
    2. Já tentou com FileZilla ( https://filezilla-project.org/)?

      Excluir
    3. Porque: "A implementação não implementa a implementabilidade que deveria ser implementada" (kk)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BlackTDN :: RLeg ~ Desvendando a Função ParamBox

Para quem precisar desenvolver uma interface de entrada de dados, coisa rápida, e não quer ter aquele trabalhão danado que todos já sabemos, o Protheus tem uma função que ajuda muito, é uma interface semelhante a função Pergunte, porém com muito mais opção de objeto de entrada de dados, alias até colocar o scrollbox desta interface com todos os objetos em outra MsDialog ou Wizard é simples. Vejam o exemplo abaixo, boa sorte! Rleg. //---------------------------------------------------------- // Função exemplo utilizando a função ParamBox() //---------------------------------------------------------- User Function xParamBox() Local aRet := {} Local aParamBox := {} Local aCombo := {"Janeiro","Fevereiro","Março","Abril","Maio","Junho","Julho","Agosto","Setembro","Outubro","Novembro","Dezembro"} Local i := 0 Private cCadastro := "xParambox" // ---------------

BlackTDN :: Customizando a interface de Login no Protheus e by You

A publicação “ BlackTDN :: By You e sua nova tela de login ”  de nosso amigo OBona deu o que falar e, em função disso, esse que a muito não vos escreve resolveu criar uma versão onde será possível personalizar, “por completo”, a tela de login no Protheus/by You. Considerando que OBona já havia “mapeado, identificado e customizado” as imagens peguei-as emprestadas para o exemplo que se segue: O primeiro passo para a customização “total” da interface de login do Protheus/by You será implementar o “Ponto de Entrada” ChgPrDir (Diretório de impressão) . Usaremos esse PE juntamente como programa U_FindMsObject.prg (apresentado pela primeira vez em: Protheus :: ADVPL : The Container : Presents Pandora's box ). Diferente do exemplo proposto por OBona, que substitui, durante o processo de compilação, as imagens padrões do sistema (excluindo-as) por imagens customizadas (com o mesmo nome) este novo exemplo mantém, no RPO, as imagens padrões adicionando novas imagens customizadas que serã

Protheus :: Chamando Funções do Menu Diretamente e sem a Necessidade de Login

Ferne$ perguntou: "...é possível abrir alguma rotina do sistema sem solicitar login ao usuário, como por exemplo a rotina MATA010..." Sim Ferne$, é possível sim. Abaixo um Exemplo para a Chamada à função MATA010 sem a necessidade de Login no sistema. #INCLUDE "PROTHEUS.CH" #INCLUDE "TBICONN.CH" /*/ Funcao: MATA010Ex Data: 30/04/2011 Autor: Marinaldo de Jesus Descricao: Executar a Funcao MATA010 diretamente sem a necessidade de LOGIN no Protheus Sintaxe: 1 ) U_MATA010Ex ( Chamada diretamente na Tela de Entrada do Sistema ) ; ou 2 ) totvsclient.exe -q -p=u_MATA010Ex -a=01;01 -c=rnp_local -e=rnp -m -l ( Chamada Via Linha de Comando ) /*/ User Function MATA010Ex( cEmpFil ) Local aEmpFil Local bWindowInit := { || __Execute( "MATA010()" , "xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx" , "MATA010" , "SIGAFAT" , "SIGAFAT", 1 , .T. ) } Local cEmp Local cFil Local cMod Local cModName := "SIGAFAT" DEFA