Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️

🚀 Oferecendo Serviços Remotos de Desenvolvedor AdvPL e Mais 🖥️ Olá pessoal, Espero que este post encontre todos vocês bem! É com grande entusiasmo que compartilho que estou expandindo meus serviços como Desenvolvedor AdvPL para novos desafios e colaborações. Com mais de duas décadas de experiência sólida, minha jornada profissional tem sido enriquecedora, com a oportunidade de participar de projetos empolgantes ao longo dos anos. Agora, estou ansioso para trazer minha experiência e habilidades para novas equipes e projetos, trabalhando de forma remota. Minha expertise abrange não apenas AdvPL, mas também outras tecnologias-chave, incluindo JS, SQL, Infraestrutura e Otimização de Processos. Acredito que essa combinação de conhecimentos me permite oferecer soluções abrangentes e eficazes para uma variedade de necessidades de desenvolvimento. Acredito que a tecnologia tem o poder de transformar negócios e impulsionar o sucesso, e estou comprometido em ajudar meus clientes a alcançar seu

Protheus :: Advpl :: tSocketClient e Harbour Inet Server

No post anterior, Protheus :: Advpl :: tSocketClient, demonstrei a pedido do nosso amigo Daniel, como usar a Classe tSocketClient para efetuar conexões a um serviço HTTP. Agora um exemplo mais real e de acordo com o questionamento original; provavelmente ninguém irá conectar-se a um serviço HTTP via Socket uma vez que temos os protocolos correspondentes no Protheus: Usariamos HttpGet() e HttpPost() para esse fim.

Em função disto, peguei emprestado um código do Harbour Projet (por Giancarlo Niccolai c:\hb31\tests\server.prg $Id: server.prg 16704 2011-05-01 20:22:54Z vszakats $), fiz algumas modificações, renomeei para c:\u_tSocketClient\hb_socketSrv.prg e criei o hb_socketSrv.exe.

Neste novo exemplo executaremos trocas de mensagens entre o Protheus, através da Classe tSocketClient, e o Harbour Inet server (que denonimei de hb_socketSrv). Nossa aplicação irá, primeiro, “acordar” o Harbour Inet Server e depois começarão as trocas de mensagens até que um “quit” seja enviado. Como no exemplo anterior as mensagens trocadas entre o Protheus e o Harbour serão enviadas para o Console, através da função ConOut() e, também, para Browser padrão através da classe tVarInfo. Teremos algo como:

image

Os Métodos da Classe tSocketClient são apresentados…

image

Ao executar a fução u_ptSocketC ela irá “acordar” o Harbour Inet Server de acordo com a constante:

image

que , por padrão, “escutará na porta”:

image

o Harbour Inet Server Desperta de seu sonho e , …

image

… finalmente, começarão as trocas de mensagens entre o Protheus e o Harbour Inet Server.

image

Considerando as características do exemplo, recomendo, para testes, que o Protheus Server/Client estejam na mesma máquina. O Programa de Exemplo poderá ser modificado, caso queira simular uma conexão “Client/Server”.

Se desejar alterar o programa hb_socketSrv.prg, utilize os procedimentos abaixo para compilar e gerar o executável para o seu Harbour Inet Server. Para o Download do Harbour acesse: “Harbour Project

image

image

Compacte o Executavel usando o upx.exe

image

image

O Harbour pode ser uma alternativa às limitações do Protheus no que diz respeito a criar “novas tecnologias” e/ou “integrações”. Podemos utilizá-lo como ferramenta auxíliar para “Softwares acessórios”. A Filosofia do Harbour é “write once, compile anywhere (escreva uma vez, compile em qualquer lugar)”. A integração com os Objetos COM do Harbour é muito melhor e mais intuitiva que a do protheus, então, se desejar criar um TOII customizado (HBOII), recomendo essa ferramenta.

Na realidade recomendo Harbour para quem ainda está se iniciando em C e não se sente seguro em escrever uma aplicação completa nessa linguagem (uma vez que o código final é gerado em C), para aqueles que querem que o mesmo código execute em diversas plataformas, para aqueles que queiram se sentir confortáveis ao programar (A sintaxe base do Harbour é exatamente igual à do ADVPL, dada as devidas proporçoes e particularidades) ou apenas como ferramente e/ou objeto de estudo.

Para baixar os códigos utilizados nos exemplos, clique aqui. Já para as dependências, tVarInfo, por exemplo, siga o link: Protheus :: Advpl :: Usando GetFuncArray, GetApoInfo e VarInfo.

[]s

иαldσ dj

Comentários

  1. Naldo, boa tarde.
    Sabe se ha a possibilidade de se recuperar uma classe compilada em um RPO?
    Ela foi desenvolvida por mim mesmo, porem jah nao tenho mais o fonte, mas ainda utilizo ela no RPO.

    Obrigado :)

    ResponderExcluir
  2. Valeu Naldo,

    Ajudou bastante...

    Abrass

    Daniel

    ResponderExcluir
  3. Ferne$, ter tem... mas, infelizmente, essa eu não posso divulgar... A Totvs até faria isso por você, mas a um preço bem salgado. Recomendo Reescrever.

    []s

    иαldσ dj

    ResponderExcluir
  4. aaaaaaa seria fantastico se mostrasse como, mas voce tem seus motivos, rsrs
    ja estou reescrevendo, imaginei mesmo que fosse salgado para eles fazerem isto, e como fui eu mesmo quem fez, ta facil... soh perdendo um tempinho aqui..
    Mesmo assim valeu.

    Obs.: Fiquei "curiosaço" nessa solução, voce eh foda naldo... abraços.

    ResponderExcluir
  5. bom, sei que jah falou que nao pode passar, mas como fiquei curioso... alguma dica de pesquisa e/ou leitura para chegar na solucao? :)))))

    ResponderExcluir
  6. Naldo safadao,

    cara sabe como decompilar fontes do RPO.
    Por acaso o segredo esta na classe que manipula o RPO?

    O esta no HABOUR que me da flexibilidade?

    Atualmente nao tenho tempo para me dedicar a essa pesquisa..

    'Há um caminho, nao trilhado por ninguém que leva a algum lugar e para descobrir esse lugar você mesmo deve faze-lô.'

    иαldσ, as vezes acho que sou seu fã.
    mas aí me pergunto, todos os caras que ralam/ralaram na TOTVS devem ter a moral.

    Só não leve esse conhecimento para o tumulo, deixe-o aqui mesmo onde vc o conseguiu, nem que seja com uma pessoa.

    ResponderExcluir
  7. Naldo,

    Fiz essa rotina com a sua ajuda, por acaso será que temos como melhorar ela, ou seja, passar ela inteira para o Protheus sem depender de um arquivo de lotes?

    segue link: http://danielratk.blogspot.com/2011/11/validacao-campo-de-e-mail-no-protheus.html

    Abraços

    Daniel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

BlackTDN :: RLeg ~ Desvendando a Função ParamBox

Para quem precisar desenvolver uma interface de entrada de dados, coisa rápida, e não quer ter aquele trabalhão danado que todos já sabemos, o Protheus tem uma função que ajuda muito, é uma interface semelhante a função Pergunte, porém com muito mais opção de objeto de entrada de dados, alias até colocar o scrollbox desta interface com todos os objetos em outra MsDialog ou Wizard é simples. Vejam o exemplo abaixo, boa sorte! Rleg. //---------------------------------------------------------- // Função exemplo utilizando a função ParamBox() //---------------------------------------------------------- User Function xParamBox() Local aRet := {} Local aParamBox := {} Local aCombo := {"Janeiro","Fevereiro","Março","Abril","Maio","Junho","Julho","Agosto","Setembro","Outubro","Novembro","Dezembro"} Local i := 0 Private cCadastro := "xParambox" // ---------------

BlackTDN :: Customizando a interface de Login no Protheus e by You

A publicação “ BlackTDN :: By You e sua nova tela de login ”  de nosso amigo OBona deu o que falar e, em função disso, esse que a muito não vos escreve resolveu criar uma versão onde será possível personalizar, “por completo”, a tela de login no Protheus/by You. Considerando que OBona já havia “mapeado, identificado e customizado” as imagens peguei-as emprestadas para o exemplo que se segue: O primeiro passo para a customização “total” da interface de login do Protheus/by You será implementar o “Ponto de Entrada” ChgPrDir (Diretório de impressão) . Usaremos esse PE juntamente como programa U_FindMsObject.prg (apresentado pela primeira vez em: Protheus :: ADVPL : The Container : Presents Pandora's box ). Diferente do exemplo proposto por OBona, que substitui, durante o processo de compilação, as imagens padrões do sistema (excluindo-as) por imagens customizadas (com o mesmo nome) este novo exemplo mantém, no RPO, as imagens padrões adicionando novas imagens customizadas que serã

Protheus :: Chamando Funções do Menu Diretamente e sem a Necessidade de Login

Ferne$ perguntou: "...é possível abrir alguma rotina do sistema sem solicitar login ao usuário, como por exemplo a rotina MATA010..." Sim Ferne$, é possível sim. Abaixo um Exemplo para a Chamada à função MATA010 sem a necessidade de Login no sistema. #INCLUDE "PROTHEUS.CH" #INCLUDE "TBICONN.CH" /*/ Funcao: MATA010Ex Data: 30/04/2011 Autor: Marinaldo de Jesus Descricao: Executar a Funcao MATA010 diretamente sem a necessidade de LOGIN no Protheus Sintaxe: 1 ) U_MATA010Ex ( Chamada diretamente na Tela de Entrada do Sistema ) ; ou 2 ) totvsclient.exe -q -p=u_MATA010Ex -a=01;01 -c=rnp_local -e=rnp -m -l ( Chamada Via Linha de Comando ) /*/ User Function MATA010Ex( cEmpFil ) Local aEmpFil Local bWindowInit := { || __Execute( "MATA010()" , "xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx" , "MATA010" , "SIGAFAT" , "SIGAFAT", 1 , .T. ) } Local cEmp Local cFil Local cMod Local cModName := "SIGAFAT" DEFA